Livro: Como vejo o mundo | Mein Weltbild

Conclui a pouco a leitura deste livro escrito por Albert Einstein, mais uma sugestão de leitura do prof. Valsênio Gaelzer nas aulas de filosofia ano passado.

Essas aulas criaram a maior lista de leitura proveitosa que já me apareceu em apenas um semestre.

Sobre o livro? O que vou dizer de um livro escrito pelo cara? Genial! Está bom assim?

OK, o livro não é genial, ainda mais porque Einstein não é Shakespeare, mas o livro traz concepções de mundo dignas de reflexão.

Sobre liberdade, respeito mútuo, cooperação internacional, serviço militar, paixão pela ciência, sentimento nacionalista, concepções sobre os EUA, sobre a Alemanha, e os orientais. Também sobre o Judaísmo, a construção da Palestina.

Mais para o fim o livro começa a ficar chato, porque começa a transcrição de n discursos de Einstein em diversos eventos e ocasiões, e o livro fica mais político do que filosófico.

No fim mesmo tem vários textos e homenagens a pessoas das ciências, como Kepler, Mark Plank, Freud, Newton, Baer, Lorentz ...

Destaca-se a idea de paz defendida através da desmilitarização (não obrigatoriedade do alistamento militar) e do desarmamento das nações.

Não basta ensinar ao homem uma especialidade. Porque se tornará assim uma máquina utilizável, mas não uma personalidade. É necessário que adquira um sentimento, um senso prático daquilo que vale a pena ser empreendido, daquilo que é belo, do que é moralmente correto. Albert Einstein.

2010-10-10 16:32:00
Este é o antigo Live Helton

Então, português é minha língua mãe, eu não tenho tanto a aprender quanto nos demais idiomas, assim este blog não discute aprendizado do idioma, e sim tópicos randômicos de interesse do dia a dia. Tecnologia, desenvolvimento, um pouco de reflexão crítica, enfim, uma bagunça bem como nossa mente é.
RSS Feed
"A vida é curta demais para ser pequena / The live is so short to be small / Das leben zu kurz sind für kleine sein". (Benjamin Disraeli)